Blog
Cronologia
Questionário
Livro de Visitas
Acerca
Mostrar mensagens com a etiqueta Séc. XVI. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Séc. XVI. Mostrar todas as mensagens

John Davis

1592
John Davis foi provavelmente o primeiro europeu a pisar a terra firme das ilhas Falkland (Malvinas) a bordo do navio Desire. A sua tripulação foi obrigada a matar, para alimentar-se, cerca de 24 000 pinguins. Armazenaram toda carne de pinguim que conseguiram e fizeram o regresso a casa, mas a carne ao chegar aos trópicos apodreceu, o que fez com que o regresso fosse terrível e desastroso, voltando apenas 14 dos seus 76 homens.

Zacharias Janssen

1590
Zacharias Janssen inventa o microscópio composto. Com ajuda dos seus irmãos Franz e Johan, Zacharias compôs um artefato rudimentar munido de um sistema de lentes, que permitia a ampliação e a observação de pequenas estruturas e objetos com razoável nitidez. O aparelho foi denominado de microscópio e tornou-se a principal janela da ciência para o mundo além da capacidade de resolução do olho humano.

Tycho Brahe

1574
Tycho Brahe publica "De nova Stella", onde expõe as suas conclusões acerca da descoberta de uma nova estrela através de observações efectuadas dois anos antes. Com essa descoberta, Brahe veio abalar a fé na doutrina cristã-aristotélica sobre a perfeição e imutabilidade da esfera celeste.

Miguel Servet

1553
Miguel Servet torna-se o primeiro europeu a descrever a circulação pulmonar, circulação sanguínea na qual o sangue é bombeado para os pulmões e retorna rico em oxigénio de volta ao coração.

Gabriele Falloppio

1550
Gabriele Falloppio descobre e descreve o ouvido interno e as trompas de Falloppio, o ligamento de Falloppio (inserido na espinha do púbis e na espinha ilíaca ântero-superior). Falloppio deu nomes aos tubos do ovário, à vagina, à placenta, aos músculos da testa e à língua. Foi um dos mais importantes anatomistas do século XVI.

Nicolau Copérnico

1543
Nicolau Copérnico publica a teoria heliocêntrica no livro "De revolutionibus orbium coelestium". Nesta obra, Copérnico veio contrariar o que se acreditava na altura e apresentou a ideia da Terra ser apenas mais um planeta que conclui uma órbita em torno de um sol fixo todo ano e que gira em torno do seu eixo todo o dia.

Pedro Nunes

1542
Pedro Nunes inventa o Nónio, instrumento que permite efetuar medições com rigor de alguns minutos de grau, permitindo planear a navegação com uma margem de erro da ordem da dezena de quilómetros.

João de Barros

1540
João de Barros publica a "Grammatica da Língua Portuguesa com os Mandamentos da Santa Madre Igreja", a segunda obra a normatizar a língua portuguesa, tal como era falada no seu tempo – precedida apenas pela de Fernão de Oliveira, impressa em 1536 – sendo entretanto considerada a primeira obra didática ilustrada no mundo.