Blog
Cronologia
Questionário
Livro de Visitas
Acerca
Mostrar mensagens com a etiqueta Gregos. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Gregos. Mostrar todas as mensagens

Georgios Papanikolaou

1928
Georgios Papanikolaou inventa o teste de Papanicolau, exame de prevenção do cancro do colo do útero. Este exame consiste basicamente na colheita de material do colo uterino com uma espátula especial, sendo este material colocado numa lâmina e analisado posterioremente por um citopatologista (que pode ser um biomédico, farmacêutico bioquímico ou médico) ao microscópio. O teste é um exame de triagem que não define diagnósticos definitivos, mas levanta suspeitas.

Herão de Alexandria

62 a.C.
Herão de Alexandria inventa a Eolípila, o primeiro motor a vapor documentado. Herão é especialmente conhecido pela fórmula que leva o seu nome e se aplica ao cálculo da área do triângulo. O seu trabalho mais importante no campo da geometria, Metrica, permaneceu desaparecido até 1896.

Diofanto de Alexandria

180 a.C.
Diofanto de Alexandria é considerado o pai da aritmética. Introduz uma notação simbólica com símbolos diferentes para o quadrado de uma incógnita (), para o cubo () e assim sucessivamente. Diofanto escreveu também sobre as soluções de certa de inequações: para que uma equação tenha solução primeiro precisamos saber a qual sistema numérico as soluções pertencem, isto é, se as soluções pertencem aos números naturais (ℕ), inteiros (ℤ), reais (ℝ) ou outros. Certas equações cujas soluções são números inteiros ou racionais são chamadas de Equações Diofantinas.

Arquimedes

235 a.C.
Arquimedes descobre a lei da impulsão ou "princípio de Arquimedes" que diz que "qualquer corpo mergulhado num fluido em repouso sofre, por parte do fluido, uma força vertical para cima, cuja intensidade é igual ao peso do fluido deslocado pelo corpo." Segundo a lenda, Arquimedes descobriu isto enquando tomava banho na banheira. Observou que, à medida que o seu corpo mergulhava na banheira, a água transbordava, descobrindo o método para a solução do problema. De tão contente que estava saiu da banheira e foi para a rua nu a gritar a famosa expressão "Eureka, Eureka" que, em grego quer dizer "descobri, descobri". Arquimedes terá descoberto também o princípio da alavanca e do parafuso. Arquimedes teve uma importância decisiva no aparecimento da ciência moderna. É considerado um dos maiores matemáticos de todos os tempos.

Aristarco

250 a.C.
Aristarco foi a primeira pessoa a apresentar um argumento para o sistema heliocêntrico. Aristarco calculou o tamanho da Terra, e mediu tamanho e distância da Lua e do Sol, num tratado que sobreviveu à passagem do tempo. Os seus escritos sobre o sistema heliocêntrico perderam-se, mas é conhecida alguma informação a partir das descrições que sobreviveram e de comentários de críticos seus contemporâneos, como AristarcodeSamos.

Ctesíbio

320 a.C.
Ctesíbio funda a escola de matemática e engenharia de Alexandria onde era provavelmente também o primeiro director do Museu de Alexandria. Considerado o "pai da pneumática", inventa a bomba de incêndio, a combinação entre uma bomba aspirante e uma de pressão, usada mais tarde pelos bombeiros romanos, com uma mangueira conectada, para combater grandes Fogos. Também se deve a ele a invenção do órgão, instrumento musical provido de um teclado manual e tubos sonoros. Como no caso da bomba de pressão, usou-se o peso da água para comprimir o ar para a criação dos diversos sons. Mais tarde esta invenção viria a ser desenvolvida pelos romanos.

Aristóteles

335 a.C.
Aristóteles funda o liceu, uma escola numa área de exercício público dedicado ao deus Lykeios, vindo daí o nome "liceu". Aristóteles foi aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande. Os seus escritos abrangem diversos assuntos, como a física, a metafísica, as leis da poesia e do drama, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. Juntamente com Platão e Sócrates, Aristóteles é visto como um dos fundadores da filosofia ocidental.

Hipócrates

350 a.C.
Hipócrates foi uma das figuras mais importantes da história da saúde, considerado o "pai da medicina". Das suas obras chegam-nos os primeiros registos de uma série de descrições clínicas pelas quais se pode diagnosticar doenças como a malária, a papeira, a pneumonia e a tuberculose. Muitos de seus comentários nos Aforismos são ainda hoje válidos. Os seus escritos sobre anatomia contêm descrições claras tanto sobre instrumentos de dissecação como sobre procedimentos práticos. Foi o líder incontestável da chamada "Escola de Cós". O que resta das suas obras testemunha a rejeição da superstição e das práticas mágicas da "saúde" primitiva, direccionando os conhecimentos em saúde no caminho científico.