Blog
Cronologia
Questionário
Livro de Visitas
Acerca
Mostrar mensagens com a etiqueta Átomo. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Átomo. Mostrar todas as mensagens

James Chadwick

1932
James Chadwick descobre o neutrão, uma das partículas que, juntamente com o prótão, formam os núcleos atómicos. Fora do núcleo atómico o neutrão é instável e tem uma vida média de cerca de 15 minutos, emitindo um eletrão e um antineutrino para se converter num prótão. A massa desta partícula é muito semelhante à do protão. Pela sua descoberta, Chadwick recebeu o Prémio Nobel de Física dois anos depois.

John Dalton

1808
John Dalton publica a sua teoria atómica. Teoria esta que nos traz a ideia de que a reação entre substâncias segue proporções bem definidas e que a matéria é formada de átomos. Dalton concluiu que toda a matéria, não apenas os gases, deve consistir-se por diminutas partículas que, durante uma reação química, permanecem inalteradas, apenas se configuram segundo uma disposição diferente. Reviveu, assim, as antigas teorias atómicas gregas.

Demócrito

400 a.C.
Demócrito denomina o átomo. De acordo com a teoria que sempre defendeu, e desenvolvendo a teoria inicial defendida pelo seu mestre Leucipo, tudo o que existe é composto por elementos indivisíveis. Demócrito chamou a esses elementos indivisíveis de átomos (do grego A = não + Tomo = divisão). Na época não havia modo de provar a divisibilidade do átomo. Assim recebeu este nome, pois se achava que não podia ser dividido ou conter partículas menores. Segundo ele, o cosmos é formado por um turbilhão de infinitos átomos de diversos formatos que jorram ao acaso e chocam entre si. Com o tempo, alguns unem-se pelas suas características e muitos outros chocam-se sem formar nada (porque as formas não se encaixam). Dessa maneira, alguns conjuntos de átomos que se aglomeram tomam consistência e formam todas as coisas que conhecemos e depois dissolvem-se no mesmo movimento turbilhonar dos átomos do qual surgiram.

Leucipo

420 a.C.
Leucipo Introduz o conceito de partícula indivisível. Segundo esta teoria, se uma peça de madeira for cortada em duas partes iguais, e depois cada uma delas cortada da mesma forma, continuamente, vamos encontrar eventualmente uma partícula que é impossível de cortar. Esta partícula viria a ser denominada mais tarde de átomo pelo seu aluno Demócrito.